Funai expede certidão de atividade rural a indígenas em Amaturá

Mais de 250 indígenas residentes no município de Amaturá receberam a Certidão de Exercício de Atividade Rural receberam da Fundação Nacional do Índio (Funai), por meio do Serviço de Promoção aos Direitos Sociais e Cidadania (Sedisc) da Coordenação do Alto Solimões com sede em Tabatinga em parceria com a Prefeitura Municipal por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social. A expedição das certidões iniciou no sábado (25/05) na comunidade indígena de Umarirana II com a entrega de 48 documentos aos trabalhadores rurais indígenas. A certidão é um dos documentos exigidos pelo Instituto Nacional de Seguridade Social para o segurado especial rural. Além de Umarirana, a equipe esteve na Comunidade Indígena de São Francisco de Canimari atendendo não somente os moradores locais, mas das comunidades próximas.
Segundo o Chefe do Sedisc em Tabatinga, Daniel Tavares, a ação é fruto das demandas solicitadas pela comunidade indígena e da Secretaria de Assistência Social.
Tavares e o coordenador técnico da Funai em São Paulo de Olivença, Jorge Teixeira Penaforth iniciaram a expedição das certidões nesta terça-feira no INSS Digital localizado na sede da Secretaria Municipal de Assistência Social na área urbana do município.
Nesta quarta-feira dezenas de indígenas das comunidades localizadas no Rio Acuruy já estavam desde as primeiras horas na manhã na sede do INSS Digital para a obtenção do documento.
“Com essa ação nós estamos promovendo a inclusão dos indígenas, principalmente aqueles que necessitam do INSS apesar de serem trabalhadores rurais”, assinalou o prefeito Joaquim Corado.
“A Funai atesta que o indígena é um trabalhador rural”, afirmou Tavares. A maioria dos indígenas de Amaturá (mais de 40% da população) sobrevive da agricultura de subsistência e o excedente é vendido na sede do município.

Fonte: Assessoria de Comunicação