Amaturá supera em mais de 100% meta de campanha de vacinação

O município de Amaturá (a 1.072 km de Manaus, Região do Alto Solimões) está em primeiro lugar em todo o Amazonas na meta de campanha de vacinação contra a Poliomielite e Tríplice Viral (Sarampo, Caxumba e Rubéola). De acordo com dados do Datasus, o município atingiu 114,60 por cento na cobertura vacinal contra a Pólio e 114 por cento contra a Tríplice viral. É um índice bem superior ao contabilizado no Estado por não ter atingido a meta estabelecida pelo Ministério da Saúde que é de 95 por cento nas duas modalidades de vacinação. De acordo com o vacinômetro do Datasus, o Amazonas até hoje pela manhã bateu apenas 87,66 contra a pólio e 92,41 contra a tríplice.
Segundo a coordenadora do Programa Nacional de Imunização no município, enfermeira Waldinea Ramos, o fato de Amaturá ter superado 100% de cobertura deve-se ao fato de o município estar em área de fronteira, com trânsito de pessoas. Mesmo sendo de outras regiões e estar de passagem, as crianças devem receber as vacinas, conforme preconiza o Ministério da Saúde.
“É um resultado o qual devemos muito as ações dos nossos agentes de saúde, que fazem busca ativa, vão de casa em casa, bem como da conscientização dos pais das crianças sobre a importância da imunização de seus filhos contra essas doenças”, observou a enfermeira.
O esforço em bater a meta atingiu no somente a área urbana como as comunidades rurais, onde havia apenas uma criança sem imunização era atendida pela equipe.
Nas áreas indígenas, a cobertura vacinal foi realizada pelo Distrito Sanitário Especial Indígena, o que fez com que Amaturá superasse as metas estabelecidas pelo Ministério da Saúde.
O prefeito de Amaturá Joaquim Corado elogiou o desempenho da área da Saúde na campanha nacional de vacinação encerrada no último dia 31 de agosto.
“Na área da Saúde o nosso município vem batendo e até mesmo superando em muito as metas como essa da campanha de vacinação. Isso é um esforço dos nossos profissionais em proporcionar à nossa população melhor assistência à saúde, apesar das limitações que enfrentamos por ser um município pequeno e de poucos recursos”, afirmou.