Agentes recebem qualificação sobre controle de endemias

Trinta trabalhadores em saúde entre Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e Agentes Comunitários de Endemias (ACE) participam do curso de capacitação de Organizações de ações de Vigilância, Prevenção e Controle de Agravos Notificáveis. Com carga horária de 40 horas, o curso iniciado nesta segunda-feira (02/12) tem por objetivo, além da qualificação, a integração entre a Vigilância em Saúde e a Atenção Básica no compartilhamento das informações com aulas teóricas e práticas. O curso faz parte do Projeto Qualifica SUS e é uma parceria entre o Conselho de Secretários Municipais de Saúde (Cosems) e o Instituto Leônidas & Maria Deane da Fundação Oswaldo Cruz.

O curso é ministrado pela professora/facilitadora Klicia Martiniano Remigio. Ela explicou que o um dos objetivos é uma integração entre todos os profissionais em saúde, através do trabalho em equipe. Também visa proporcionar aos agentes capacitação para elaboração de um plano de trabalho na prevenção e monitoramento nas doenças como malária e as chamadas Arboviroses, doenças transmitidas pelos mosquitos, como a dengue, Zika vírus, febre Chikungunya e febre amarela.
“Nós queremos construir um fluxograma não só para malária, dengue, Zika e Chikungunya, mas para todas outras doenças”, afirmou a professora.
Na quinta-feira os agentes terão aula prática visitando possíveis locais identificados como prováveis criadores.
Amaturá devido a barreira epidemiológica não registra há quase três anos nenhuma incidência de malária ou doenças causadas por arbovírus.



Fonte: Assessoria de Comunicação